top of page
workaholic-hand-typing-keyboard-dark-late-night-with-computer (1).jpg

Blog

Fique por dentro das notícias

Exame de sangue pode ajudar no diagnóstico de transtornos mentais

Pesquisadores encontraram relação entre traços bioquímicos e distúrbios psiquiátricos que podem direcionar tratamento delatas doenças

Diagnosticar transtornos psiquiátricos, como depressão, transtornos bipolares, esquizofrenia e anorexia, normalmente é algo feito por meio de análises clínicas subjetivas. O tratamento, por sua vez, se dá pelo método de tentativas e erros, sem que exista um exame capaz de identificar precisamente uma destas doenças.


Pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Austrália, descobriram que os exames de sangue comuns podem mudar esse cenário, ajudando a detectar alguns dos problemas que afetam a saúde mental da população.


Ao analisar dados genéticos, bioquímicos e psiquiátricos de quase meio milhão de pessoas, os cientistas descobriram relações entre alguns biomarcadores e transtornos psiquiátricos.


Vale destacar que os biomarcadores são substâncias presentes no corpo humano que representam um sinal de doença ou algum outro processo específico.


Eles, geralmente, são detectados em um exame de sangue, como colesterol, açúcar, enzimas hepáticas, vitaminas ou marcadores de inflamação. Podem, também, servir como ferramenta de diagnóstico ou de teste para saber se um tratamento específico está funcionando para um indivíduo.



Os pesquisadores usaram dados genéticos do grupo Neale, do Reino Unido, e investigaram a relação entre nove transtornos psiquiátricos e 50 fatores medidos em exames de sangue de rotina.


De acordo com a publicação, a ampla disponibilidade de dados genéticos permitiu que fosse investigado como as variantes genéticas estão relacionadas ao risco de doença mental.

Essas mesmas variações também podem ser ligadas aos níveis medidos de um biomarcador no sangue.


Por exemplo, uma variante em um gene específico pode aumentar o risco de desenvolver esquizofrenia e também estar ligada a uma diminuição nos níveis de uma vitamina que circula no sangue.



Os pesquisadores encontraram uma relação genética entre traços bioquímicos e transtornos psiquiátricos e, ainda, “fortes evidências de um efeito causal” entre os dois. O que sugere que pode ser possível direcionar os traços bioquímicos para o tratamento das doenças.


“Encontramos evidências de que algumas substâncias medidas no sangue podem realmente estar envolvidas na causa de algumas doenças mentais alvo de tratamento”, destacou William Reay, primeiro autor do estudo na publicação feita na revista Science.


A descoberta ajuda nas pesquisas em torno do diagnóstico e tratamento da depressão, apontada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como um dos principais problemas de saúde enfrentados atualmente, principalmento após a pandemia.


O estudo destaca ainda que é necessário que o trabalho prossiga para identificar como essas medidas de sangue estão ligadas a esses distúrbios de uma forma mais precisa. Além de descobrir se os biomarcadores podem ser direcionadas para tratamento.


Fonte: R7

コメント


bottom of page